Pontes – Patrimônio Mundiais

Marisa Fonseca Diniz

Ponte

 

Pontes são construções que interligam pontos não acessíveis, que podem estar separados por obstáculos naturais ou artificiais. O projeto de uma ponte é o resultado de um processo criativo constituído por uma sequência de alternativas de melhorias, a fim de atingir uma solução eficiente para a aprovação e a sua construção.

As pontes são construídas para permitir a passagem de pessoas, veículos ou aquedutos sobre o obstáculo a ser transposto. Quando as pontes são construídas sobre um curso de água, o tabuleiro é calculado de maneira que sua altura possibilite a passagem de embarcações com segurança sob a sua estrutura.

A construção de uma ponte depende de um processo detalhado para construí-la, as informações necessárias devem advir da  topografia, geologia, tráfego, condições climáticas, entre outros, considerando os materiais e técnicas construtivas a serem empregadas na construção.

A obra precisa ser segura, econômica possuir um designe estético agradável de ser observado. As pontes devem ter vida útil longa, pois o projeto nunca acaba com a finalização da obra, e sim é continua em decorrência da manutenção. O processo criativo e a importância da estética das pontes demonstram ser verdadeiras “obras de arte”.

Algumas pontes são consideradas patrimônios mundiais e para que isso aconteça há alguns itens importantes a serem considerados pela UNESCO, que são os seguintes:

  • Representar uma obra-prima do gênio criador humano;
  • Testemunhar uma troca de influências considerável durante um dado período ou numa área cultural determinada, sobre o desenvolvimento da arquitetura, ou da tecnologia das artes monumentais, da planificação das cidades ou da criação  de paisagens;
  • Fornecer um testemunho único ou excepcional sobre uma tradição cultural ou uma civilização viva ou desaparecida;
  • Oferecer um exemplo excepcional de um tipo de construção ou de conjunto arquitetônico ou tecnológico ou de paisagem ilustrando um ou vários períodos significativos da história humana;
  • Constituir um exemplo excepcional de fixação humana ou de ocupação do território tradicionais representativos de uma cultura (ou de várias culturas), sobretudo quando o mesmo se torna vulnerável sob o efeito de mutações irreversíveis;
  • Estar diretamente ou materialmente associado a acontecimentos ou a tradições vivas, a ideias, a crenças, ou a obras artísticas e literárias com um significado universal excepcional;
  • Serem exemplos excepcionais representativos dos grandes estádios da história da terra, incluindo o testemunho da vida, de processos geológicos em curso no desenvolvimento das formas terrestres ou de elementos geomórficos ou fisiográficos de grande significado;
  • Serem exemplos excepcionais representativos de processos ecológicos e biológicos em curso na evolução e no desenvolvimento de ecossistemas e de comunidades de plantas e de animais terrestres, aquáticos, costeiros e marinhos;
  • Representarem fenômenos naturais ou áreas de uma beleza natural e de uma importância estética excepcional;
  • Conter os habitats naturais mais representativos e mais importantes para a conservação in situ da diversidade biológica, incluindo aqueles onde sobrevivem espécies ameaçadas que tenham um valor universal excepcional do ponto de vista da ciência ou da conservação.

A exemplo destas exigências há três pontes ao redor do mundo, que valem o título recebido pela UNESCO como patrimônio mundial, vamos conhecê-las:

Ponte Maria Pia:

Ponte Maria Pia

Localizada sobre o Rio Douro, a ponte liga as cidades do Porto e Vila Nova de Gaia no norte de Portugal. A Ponte D. Maria Pia é uma infraestrutura ferroviária feita de metal com um de 352 metros de extensão. A ponte possui um arco sob o tabuleiro de forma biarticulada uma delas tem 160 metros de corda e 42,60 metros de flecha. O outro arco possui 6 metros acima do nível das águas.

Ponte Maria Pia_1

A ponte foi idealizada pelo engenheiro Gustave Eiffel e edificada pela empresa Eiffel Construction Métalliques. Foi inaugurada em 4 de novembro de 1872 por D. Luís I de Portugal e D. Maria Pia.

Ponte Maria Pia_2

Aqueduto de Pontcysyllte: o aqueduto pode ser uma galeria ou canal subterrâneo ou de superfície que é construído com a finalidade de conduzir água. Em geral, os aquedutos são edificados sobre arcadas ou plataformas de vias de comunicação com a estrutura de pontes.

Pont-canal et canal de Pontcysyllte

O Aqueduto de Pontcysyllte localiza-se no nordeste do País de Gales, que corta o vale do rio Dee e é um aqueduto navegável. O aqueduto foi projetado e construído pelo engenheiro civil e arquiteto Thomas Telford, tornando-se dessa maneira um profissional famoso pela incrível obra de engenharia, que ficou pronta em 1805.

_3

Pontcyssyllte é o mais alto e mais comprido aqueduto da Grã-Bretanha construído em ferro fundido sobre uma estrutura de pedra, tem 300 metros de extensão, 3 metros de largura e quase 40 metros de altura.

_1

Ponte Vizcaya:

A Ponte Viscaya é uma ponte de transporte, que foi projetada e construída entre 1887 e 1893. A ponte une as duas margens do rio de Bilbao, Vizcaya, Espanha.

A ponte recebe vários nomes, tais como: o nome oficial de “Ponte de Vizcaya”,  Ponte Pênsil, Portugalete, Guecho, Bilbao, e Ponte Palácio em homenagem a seu arquiteto, Alberto de Palacio e Elissague. A ponte foi criada devido à necessidade de unir os balneários existentes nas margens do rio, destinados à burguesia industrial e os turistas do final do século XIX.

A Ponte Vizcaya foi a primeira ponte transportador construída em estrutura de metal. A ponte tem 164 metros de comprimento, 45 metros de altura e possui uma gôndola fixada a cabos de aço que podem transportar seis carros e dezenas de passageiros. Há mais dois elevadores instalados nos dois pilares da ponte com 50 metros de altura cada, que permitem que os visitantes andem sobre a plataforma. A vista é maravilhosa vista do alto.

 

Transbordador_puente_vizcaya

A estrutura é feita com quatro torres de 61 metros cada que ficam nas margens do rio. As torres ficam apoiadas por cabos de ferro nas vigas e ficam em paralelo ao rio por meio dos cabos. O travessão superior fica na horizontal, repousa entre duas torres com 70 cabos de suspensão, que ficam apoiados nas mísulas a fim de equilibrar e suportar o peso.

Os artigos aqui publicados e este blog estão protegidos pela Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. É PROIBIDO copiar, imprimir ou armazenar de qualquer modo os artigos aqui expostos, pois estão todos registrados.

Licença Creative Commons
O trabalho Pontes – Patrimônio Mundiais de Marisa Fonseca Diniz está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em https://marisadiniz.wordpress.com/2015/01/19/pontes-patrimonio-mundiais/.

Anúncios

One thought on “Pontes – Patrimônio Mundiais

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s